Apanat - Associação Paulista de Naturologia

(esqueci a senha) (cadastre-se)
página inicial

Blog - Óleo de Andiroba : Medicinal de A a Z

 

Texto retirado do Blog Multi Vegetal - acesse aqui

Também conhecido como bálsamo de andiroba, o óleo de andiroba é obtido das sementes da Andiroba - Carapa guianensis, árvore de grande porte conhecida como rainha da floresta (pode chegar a 30 metros de altura) encontrada desde o Paraguai até a América Central, ocorrendo principalmente em áreas úmidas da região amazônica.

Uso tradicional”

O uso do óleo de andiroba remete aos índios brasileiros, como os Mundurukus que usavam o óleo na mumificação da cabeça de inimigos ou os Wayãpi e Palikur que,a ssim como outras etnias, usavam na remoção de carrapatos e piolhos.

Em contato com os primeiros colonizadores os índios indicaram as diversas possibilidades de aplicações presentes ainda hoje nos estados da região Norte como combustível de iluminação, base para sabão caseiro, antiinflamatório, repelente de insetos, proteção de madeira contra cupim e muitas outras.

Da Andiroba urtiliza-se a casca e as folhas para o preparo de chá  com poderosa ação diurética que limpa rins e bexiga, contra febre e também como vermífugo.

Caboclos amazônicos fazem sabão medicinal com óleo de andiroba bruto, cinza e resíduos da casca de cacau e utilizam no tratamento de picadas de animais venenosos como cobras, escorpiões, abelhas e aranhas.

Usos não ligados a fins medicinais são como combustível para iluminação em áreas rurais e na fabricação de velas repelentes de insetos, cuja queima não produz fumaça tóxica ou fuligem, não tem cheiro e afasta mosquitos hematófagos, como por exemplo os gêneros Culex, Aedes Anopheles, piuns e borrachudos (resultado de pesquisas realizadas na Fiocruz).

Extração ecológica”

A andiroba floresce uma vez por ano, entre os meses de agosto e outubro, logo, não existe disponibilidade contínua de sementes. O método de extração não afeta a árvore e é totalmente sustentável: é feita a coleta primitiva onde as sementes que caem das árvores e ficam boiando nos rios e igarapés são recolhidas, fervidas e armazenadas até a casca apodrecer;

Uma vez com as cascas podres, as sementes de andiroba são prensadas para extração do óleo. Cada árvore produz em média 200 quilos de sementes por ano, enquanto 6 quilos de sementes rendem 1 litro de óleo de andiroba, ou seja 33,3Lt de óleo anuais por árvore adulta.

Fitoquímica”

Gel de Massagem com Óleo de AndirobaA extração do óleo de Andiroba feita a partir da compressão das sementes cozidas possui  rendimento de 1/6 do peso original.

O óleo de andiroba tem uma composição média de:

- ácido mirístico – 18%;

- ácido palmítico – 9 a 12%;

- ácido oleico – 56 a 59%;

- ácido linoleico – 7,5 a 9,5% .

Na massoterapia”

Massagem & Óleo de Copaíba

Massagem com Óleo de Andiroba

Se você é amante de uma boa massagem, provavelmente já ouviu falar do óleo de andiroba.. o uso do óleo em massagem deve-se a sua ação antiinflamatória e cicatrizante, uma vez que a ação do fitoativos presentes no óleo são potencializadas quando ele é aplicado junto com movimentos de massagem.

Assim,  além de ser relaxante, a massagem feita com óleo de andiroba apresenta como vantagens o alívio de dores (coluna, muscular e outras) e inflamações corporais localizadas.

Como fitocosmético”

Em formulaçõs de  fitocosméticos o óleo de andiroba é usado na concentração de 2 a 5% em produtos de massoterapia, óleos corporais, cremes, hidratantes, xampus, condicionadores, loções e géis.

O uso do óleo de Andiroba em produtos para tratamento de cabelo, deve-se ao fato de deixar o cabelo sedoso e brilhoso.

Perigo no Uso Caseiro”

Recente pesquisa feita nas Universidades Federais de Pernambuco e do Pará indicou que tomar o óleo de andiroba (consumo por via oral) continuamente pode afetar o fígado.

O resultado do trabalho indicou que a ingestão provoca inchaço no fígado, sinal de provável intoxicação hepática (REF. Acute and subacute toxicity of the Carapa guianensis Aublet (Meliaceae) seed oil – Journal of Ethnopharmacology – Volume 116, No. 3, 2008).

Fontes:

portalamazonia.globo.com

ecoterrabrasil.com.br

redetec.org.br

 
 

Comentários

Sebastiana Martins Azevedo em 01/10/2011 às 17:45

A nossa querida floresta amazõnica, guarda segredos inimagináveis. Sou paraense e conheço muitos remédios à base das ervas da floresta, e a andiroba é uma das inúmeras plantas que curam as mazelas de índios e caboclos, e eu tive o privilégio de viver neste meio maravilhoso pois sou neta de índios, e aprendí muita coisa com minha avó. Um grande abraço.

elizete salles maximiano em 09/03/2012 às 09:55

gostaria de saber se este oleo e bom para gordura localizada?

Resposta: Este óleo não é indicado para este tipo de tratamento.

Envie seu comentário


 

2009 Apanat - Todos os direitos reservados

Desenvolvido pela S3Web