Apanat - Associação Paulista de Naturologia

(esqueci a senha) (cadastre-se)
página inicial

Antroposofia

Origem:

Introduzida no início do século XX pelo austríaco Rudolf Steiner (1861-1925), que a formulou estudando o pensamento de muitos filósofos da antiguidade, como Arquimedes, Aristóteles, Renatus Cartesius, Nicolau Copérnico, Charles Darwin, Laplace, Schopenhouer, Fichte, Kant, Goethe, entre outros, assim como todas as diferentes concepções e culturas existentes na humanidade.(STEINER, 2000)

Conceito:

Antroposofia é uma palavra derivada do grego anthropós, homem, e sophia, sabedoria . Pode ser caracterizada como um método de conhecimento que aborda o ser humano em seus níveis físico, vital, anímico e espiritual, e mostra como essas naturezas, absolutamente distintas entre si, atuam em constante inter-relação.

Trata-se de uma Ciência que se interessa pelos processos físicos abordados pelas ciências naturais e também por todos aqueles processos que não podem ser materialmente mensuráveis. Esta abrangente e organizada compreensão do ser humano e de seus relações com o Cosmos trouxe um substancial enriquecimento a todos os campos práticos da sociedade, contribuindo, com suas descobertas, para uma vida humana mais íntegra.

Formas de Atuação:

Existem várias atividades práticas decorrentes da Ciência Espiritual Antroposófica http://www.sirimim.com.br/artigos.htm .

Na Pedagogia Waldorf o enfoque é para um tipo de aprendizado que possibilita o aluno não apenas passar no vestibular, mas que o estudo seja um aprendizado para toda a vida resgatando os valores culturais humanos. 

Sua proposta seria, então, de um ensino onde a arte refizesse seu vínculo com o conhecimento, reatando no interior da alma humana o que fora rompido pelo desenvolvimento unilateral do intelecto. (STEINER, 1995)

A Agricultura Biodinâmica coloca na prática agrícola aquilo que a Ciência Espritual Antroposófica pode oferecer como auxílio a um cultivo que pretende humanizar a terra, a atividade agrícola permitindo o ser humano possa também participar de um processo de crescimento interior à medida que realiza uma atividade ecológica. 

A Medicina Antroposófica corresponde a uma proposta de ampliação da medicina, trazendo à prática médica contemporânea a possibilidade de uma atuação viva, artística e individualizada, portanto condizente com uma imagem mais completa do ser humano e integrada, onde não apenas a sua dimensão físico-química, biológica e psíquica são compreendidas e abordadas, mas também sua dimensão espiritual. Define o processo de saúde e doença de um individuo dentro do contexto social e histórico, e propõe uma terapêutica abrangente e coerente com esta visão de ser humano.

A Farmácia Antroposófica traz a oportunidade de transformar as substâncias existentes nos reinos da Natureza em elaborações terapêuticas capazes de auxiliar a Terra, os seres vivos e o Homem. Os medicamentos antroposóficos são feitos a partir de materiais naturais, minerais, plantas e animais, sem uso de aditivos químicos. Muitos deles são preparados em processo de potenciação especial. Os medicamentos são fundamentados no reconhecimento de certas propriedades do materiais que são conceituadas dentro da cosmovisão anrtroposófica, levando em conta os aspectos físico, anímico e espiritual do ser humano.

A Arquitetura Orgânica procura sua expressão na característica da vida - o movimento. A tentativa do arquiteto que se identifica com a Arquitetura Orgânica é buscar na sua forma de expressão a integração de tempo e espaço. O resultado é o movimento, é o dinamismo na composição dos espaços. Ao usuário, esta arquitetura propicia o bem estar e questões relacionadas à vida, apoiando e incentivando os processos vitais.

A Antroposofia também é aplicada na estrutura social e em comunidades. Exemplos vivos são a favela Monte Azul e Horizonte Azul da cidade de São Paulo, e o movimento social de repercussão internacional, inclusive com representatividade no governo, como é o caso do movimento Aliança pela Infância. Aliança pela Infância é um movimento mundial que surgiu no fim do século XX, nos Estados Unidos, partindo da preocupação de educadores, terapeutas, pais, acadêmicos e nutricionistas em relação aos problemas cada vez mais graves  relativos à infância. É um modelo de cooperação internacional. Todas as pessoas e instituições ligadas à Aliança são parceiras com igualdade de direitos: cooperam entre si de forma totalmente livre, ajudando-se mutuamente e unindo-se em ações dos mais variados tipos, com participação em atividades regionais ou de maior amplitude.

Referências Bibliográficas:

STEINER, Rudolf. A filosofia da Liberdade: fundamentos para uma filosofia moderna. 1ª edição, São Paulo. Editora Antroposófica, 2000
STEINER, Rudolf. A Arte da Educação I - O Estudo Geral do Homem: Uma Base Para a Pedagogia. 2ª edição, São Paulo. Editora Antroposófica, 1995

Sites:

http://www.sab.org.br/antrop/antrop.htm
http://www.associacaotravessia.org.br/html/antroposofia.html
http://www.sirimim.com.br/artigos.htm
http://www.medicinacomplementar.com.br
http://www.sab.org.br/arquit/art-moesch.htm

Autor: Ana Luisa Carboni
Graduada em Naturologia pela Universidade Anhembi Morumbi

Artigos Hemeroteca

Acervo Bibliográfico

2009 Apanat - Todos os direitos reservados

Desenvolvido pela S3Web