Apanat - Associação Paulista de Naturologia

(esqueci a senha) (cadastre-se)
página inicial

Yoga

Origem:

O Yoga tem origem na Índia e faz parte da Medicina Āyurveda, (Ayur - vida; Veda – conhecimento, “conhecimento da vida”) que constitui a ciência médica mais antiga (TIRTHA, 2007), a qual também faz uso de rotinas diárias, dietas, ervas, limpezas, massagens, oleações (aplicação de óleo) para obter o estado de saúde.

Histórico:

Os primeiros documentos históricos sobre a Medicina Āyurveda, assim como do Yoga, encontram-se nos Veda, livros de conhecimento indianos que buscam a obtenção do equilíbrio energético. Patañjali codificou o Yoga e o elaborou em oito passos distintos, conhecidos como Astãnga-yoga ou Yoga Real (Rãja-yoga), ou ainda o Yoga clássico (DANUCALOV; SIMÕES, 2006, p.198).

Conceito:

A palavra Yoga deriva da raiz sânscrita “yuj”, que significa “jungir”, “atar”, “reunir”, “ligar”, “dirigir e concentrar a atenção sobre”, “usar e aplicar”. Significa também ”união” ou “comunhão”. Yoga é a verdadeira união de nossa vontade com a vontade de Deus (IYENGAR, 2007). O Yoga é o vínculo imutável entre o corpo, a respiração e a mente, e toda tentativa consciente de modificar um desses fatores pode agilizar e abranger a mudança de todo sistema. Conquistar a libertação é a finalidade suprema do Yoga (MOHAN, 2003).

Formas de Atuação:

O Yoga abrange práticas físicas, práticas respiratórias e uma filosofia espiritual (FEURSTEIN, 2001). Trabalha o corpo de forma completa, promovendo saúde física, mental e emocional. Mas o que torna o Yoga único é o fato de alongar o corpo, massagear os órgãos internos e as glândulas, ele coordena o sistema respiratório com o corpo físico, relaxa os músculos e a mente, estimula a circulação e aumenta a provisão de oxigênio em todos os tecidos (IYENGAR, 2007). Além de ser o meio para remover obstáculos, chamados de impurezas ou Kleshas, que são a causa de todo o sofrimento (MOHAN, 2003).

Existem muitos estilos de prática de Yoga. Ainda na Índia muitas vertentes do Yoga geraram escolas distintas. Cada uma destas escolas prioriza determinado aspecto dos textos de Patañjali a fim de atingir a libertação. Algumas focam a meditação, outras o autoconhecimento, umas a devoção ao divino, e aquelas que priorizam transformações físicas, etc. Hatha-Yoga (DANUCALOV; SIMÕES, 2006).

Contra-indicações:

Todas as pessoas podem conquistar benefícios com o Yoga. No entanto, dependendo da condição física individual, poderá e deverá ser adaptada ou removida determinada postura ou procedimento respiratório. O qual só poderá ser determinado por uma pessoa que possua conhecimento adequado do Yoga e do funcionamento geral do organismo humano.

Algumas condições físicas específicas (como gestação, idade, problemas articulares, doenças, etc.) requerem mais atenção e cuidados, por vezes até a interrupção temporária da prática do Yoga.

Cada postura tem suas recomendações específicas. O autor Hemógenes (2007) cita alguns exemplos de ações que devem ou não serem tomadas em determinadas condições físicas.

A prática do Yoga deve levar em consideração os seguintes pontos: 

  • ser equilibrada e confortável, tornando o corpo forte e flexível;
  • dar ênfase à coluna;
  • se adaptar ao praticante;
  • deve avançar numa seqüência de passos concatenados e inteligentes, levando em conta o ponto de partida de cada indivíduo, suas características específicas e limitações;
  • deve fazer uso da respiração para integrar corpo-mente, adaptar as posturas ao praticante, percebendo se o esforço é excessivo ou se é menor do que o adequado ao organismo (MOHAN, 2003).

Referências Bibliográficas:

DANUCALOV, Marcello Árias Dias; SIMÕES, Roberto Serafim. Neurofisiologia da Meditação, 1. ed. São Paulo: Phorte Editora, 2006.
FEUERSTEIN, G. A Tradição do Yoga. 2º ed. São Paulo: Pensamento, 2001.
HERMÓGENES, Professor. Autoperfeição com Hatha Yoga. 47. ed. Rio de Janeiro: Nova Era, 2007.
IYENGAR, B. K. S. A Árvore do Ioga: A eterna sabedoria do ioga aplicada à vida diária. 1. ed. (2ª reimpressão) São Paulo: Editora Globo, 2004.
A Luz da Ioga. 11. ed. São Paulo: Editora Cultrix, 2007.
KUPFER, Pedro. Guia de Meditação. 3. ed. Florianópolis: Dharma, 2001.
MOHAN, A. G. Yoga Para o Corpo, a Respiração e a Mente: Um guia para a reintegração pessoal. 3. ed. São Paulo: Ed. Pensamento, 2003.
TIRTHA, Swami Sadashiva. The Ayurveda Encyclopedia: Natural secrets to healing, prevention & longevity. 2. ed. revisada. Bayville: Ayurveda Holistic Center Press, 2007.

Autor: Silvia Helena Fabbri Sabbag
Graduada em Naturologia pela Universidade Anhembi Morumbi, pós-graduanda em Yoga pela FMU

Artigos Hemeroteca

Acervo Bibliográfico

Vídeo - Yoga na Gravidez

2009 Apanat - Todos os direitos reservados

Desenvolvido pela S3Web